Todos nós estamos sujeitos a erros. E reconhecer que está errado é uma atitude de nobreza e humildade. Não é nada fácil ser um professor de geografia, seja pela complexidade dos assuntos da disciplina ou pela dificuldade em reter a atenção necessária dos alunos. Se você não comete nenhum destes erros, parabéns! Agora, se reconhece que comete um destes erros, procure o quanto antes corrigi-los.

Confira os três principais erros:

1) Não esclarecer o conceito de Geografia

É comum um aluno ou um cidadão comum não saber, especificamente, o que é geografia. É claro que devido a complexidade da disciplina a sua definição não é única e nem precisa. Muitos alunos ainda pensam que geografia é simplesmente memorizar nomes de rios, cidades e elaborar mapas. Outras ainda nem sabem que além do professor existem profissionais formados em geografia especificamente para trabalhar no setor privado. Por isso, cabe ao professor esclarecer sobre o que é geografia, o que ela estuda e quais os problemas que esta disciplina pretende resolver.

É importante salientar que o conceito de geografia deve ser trabalhado desde as séries iniciais até a faculdade. Tanto professores quanto alunos devem saber especificamente do que a geografia é capaz e o que ela se propõem a analisar.

Pergunte a qualquer cidadão ou aluno para que serve a biologia? Certamente este saberá o que responder, porém quando é perguntado para que serve a geografia, muitas vezes nem o aluno de graduação ou profissional formado na área saberá responder com propriedade. Por isso, é importante que este conceito seja trabalhado com uma certa frequência.

2) Desvincular a Geografia Física da Geografia Humana

Não é novidade que muitos professores preferem uma área em detrimento da outra. Quando a geografia não é trabalhado considerando os conhecimentos na área física e humana não será possível estabelecer uma relação do homem com as transformações físicas da terra.

A Geografia, estuda, entre outras coisas, a relação entre sociedade e natureza, de modo que é impensável acreditar que os elementos antrópicos estejam desconexos dos elementos humanos. Assim, sempre que possível, o professor deve enfatizar essa complexa e abrangente relação.

3) Não utilizar mapas para espacializar as discussões

É um erro não ensinar de forma correta conteúdos relacionados a cartografia. E um erro muito maior não utilizar mapas para espacializar os temas abordados em sala de aula. Ora, para que serve a cartografia se não produzir representações de diversos fenômenos da superfície terrestre para fins de análise espacial?

Além da representação dos fenômenos os estudantes, quase sempre, precisam saber e entender corretamente a localização de um acontecimento. A correta localização ajuda a compreender melhor o fenômeno que está sendo explicado.