A geografia sempre teve uma intima relação com as áreas ambientais e sociais. Além disso, é uma ciência desafiadora, complexa e que possui objetos de estudos variados envolvendo a sociedade e suas relações com a natureza e a influência desta sobre as pessoas.

Desde o seu surgimento enquanto ciência a geografia tem se preocupado em compreender os aspectos que constituem o espaço geográfico e, por conseguinte, o território enquanto espaço transformado pelos diferentes atores que compõem a sociedade. O espaço transformado é resultado das relações que ocorrem entre a sociedade e a natureza. Daí a importância de estudar as relações entre geografia e meio ambiente, principalmente nos dias atuais. 

Desde as suas origens a geografia esteve vinculada aos conceitos de ambiente e mais precisamente a dimensão territorial. Atualmente, com os problemas de ordem econômica e ambiental, torna-se cada vez mais importante discutir o papel que a geografia deve exercer para a discussão das questões ambientais. Destacando que o seu caráter interdisciplinar torna a ciência geografia uma das áreas mais completas e preparadas para explicar as questões complexas envolvendo o homem e o meio em que este vive. 

Além das análises envolvendo as questões ambientais e econômicas, também se torna importante entender os conceitos que envolvem o espaço geográfico e os atores que contribuem para a sua criação e constante transformação. Trata-se de tentar entender como as atividades humanas, e seu sistema econômico, modificam o espaço natural, inabitado, em espaço transformado e palco de lutas sociais.

Mesmo se constituindo em uma complexa e difícil discussão teórica, é importante entender as relações existentes entre a ciência geográfica, o meio ambiente e as dinâmicas sociais existentes.

A análise da geografia a partir das questões ambientais

A articulação entre as questões que envolvem a natureza e a sociedade não é uma tarefa fácil. Daí conclui-se que discutir o ambiente e o meio ambiente a partir da ciência geográfica também se constitui uma tarefa complexa, porém necessária. A importância da discussão ambiental no contexto geográfico está justamente na capacidade que esta área possui em realizar uma leitura crítica sobre a realidade.

A emergência da questão ambiental vai definir novos rumos à Geografia Física. Esta tendência e a necessidade contemporânea fazem com que as preocupações dos geógrafos atuais se vinculem à demanda ambiental. Por conseguinte, não abandonam a compreensão da dinâmica da natureza, mas cada vez mais não desconhecem e incorporam a suas análises a avaliação das derivações da natureza pela dinâmica social [1]

A complexidade em analisar a geografia a partir das questões ambientais está justamente em elaborar uma discussão a partir de um conjunto de fatores interdependentes, mais que se complementam. Trata-se de tentar articular conhecimentos na busca de uma ou mais respostas que possam contribuir com o debate ambiental e social.

Para elaborar uma discussão sobre ambiente e geografia se torna necessário inserir os fatores sociais, e mais precisamente as correntes de pensamento que fazem parte da geografia no Brasil. Entender os conceitos de ambiente, meio ambiente e espaço geográfico também se torna fundamental para uma análise mais aprofundada do tema.

O espaço geográfico constitui “um sistema de objetos e um sistema de ações”. Este por sua vez, é formado por um complexo sistema de objetos e sistemas de ações, que embora independentes não são isolados entre si.

Os objetos que constituem o espaço geográfico são obrigatoriamente contínuos e a população de objetos considerada pelo geógrafo não resulta de uma seleção, ainda que sábia e metódica, do pesquisador. O espaço dos geógrafos leva em conta todos os objetos existentes numa extensão contínua, todos sem exceção. Sem isso, aliás, cada objeto não faz sentido [2]  

A sociedade também deve ser lembrada ao analisar os elementos que compõem o espaço geográfico, pois são o conjunto de pessoas que contribuem para remodelar e transformar o espaço. Com isso, torna-se possível pensar o espaço geográfico como sendo resultado de um conjunto de fatores onde a dimensão ambiental torna-se um destes fatores, que dependendo do grau de desenvolvimento cultural e técnico exercerá um poder de dominação sobre o ambiente.

O espaço geográfico pode ser considerado dinâmico. Podendo ser representado pelo movimento, o girar do disco, que expressa a ideia de um todo uno, múltiplo e complexo.

Partes que constituem o espaço geográfico [3]

              

O Ambiente compõe uma das partes do espaço geográfico, e este por sua é considerado objeto de estudo da geografia. Neste sentido, é possível afirmar que ao tratar sobre geografia e ambiente, está se falando sobre a contribuição ou relação de uma parte do objeto da geografia para com esta ciência. Nota-se também que enquanto pertencente ao objeto da geografia, a noção de ambiente não pode ser relegada ao esquecimento por parte dos pesquisadores em geografia.

A evolução das análises sobre o espaço geográfico é composta por um crescente envolvimento das atividades humanas, principalmente nas últimas décadas. A importância do componente antrópico nestas análises se dá sobretudo pela capacidade que o homem foi adquirindo ao longo dos anos de mudar o espaço em sua volta e de explorar os recursos naturais existentes.

“De fato para um geógrafo, a noção de meio ambiente não recobre somente a natureza, ainda menos a fauna e a flora somente. Este termo designa as relações de interdependência que existem entre o homem, as sociedades e os componentes físicos, químicos, bióticos do meio e integra também seus aspectos econômicos, sociais e culturais” [4]  

Neste caso, há uma dependência da sociedade em relação aos recursos disponíveis na natureza, onde a sociedade não pode existir sem esta, pois a natureza existe por si mesma, não necessitando da interferência humana.

Para compreender as relações existentes entre a geografia e ambiente, torna-se necessário considerar também os conceitos de natureza e sociedade como parte integrante do espaço geográfico.

A geografia, enquanto ciência de interface entre o social e o ambiental, torne-se importante na medida em que contribui para o entendimento de como se dá a formação da sociedade, e as relações existentes entre este e o meio ambiente natural e o espaço geográfico. Por se tratar de um tema complexo e abrangente, a discussão do espaço geográfico, e dos objetos que o compõem, destacando a questão ambiental, ainda necessita de pesquisas mais aprofundadas envolvendo principalmente os fatores econômicos, antropológicos e sociais existentes.

Consultas

[1] SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes; NUNES, João Osvaldo Rodrigues. A natureza da Geografia Física na Geografia. Terra Livre, v. 2, n. 17, p. 11-24, 2015. Disponível em: http://www.agb.org.br/publicacoes/index.php/terralivre/article/view/337/319

[2] Santos, Milton, 1926-2001. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção / Milton Santos. – 4. ed. 2. reimpressão. – São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006. – (Coleção Milton Santos; 1)

[3] SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. Geografia e interdisciplinaridade. Espaço geográfico: interface natureza e sociedade. Geosul, Florianópolis, v.18, n.35, p. 43-53, jan./jun. 2003

[4] MENDONÇA, Francisco. Geografia socioambiental. Terra Livre, v. 1, n. 16, p. 113-132, 2015

Deixe uma resposta