A geografia pode ser considerada a ciência que estuda a relação do homem com o meio físico. É uma ciência ampla com várias ramificações e possibilidades de atuação profissional. No Brasil, dois profissionais estão legalmente habilitados para atuar no campo da geografia: o licenciado e o Bacharel.

O geógrafo é o profissional habilitado para atuar na emissão de pareceres técnicos, elaboração de EIA/RIMA, estudos ambientais diversos e também pode prestar concursos públicos para instituições públicas que precisem de bacharéis na área. O bacharel em geografia está amparado pela Lei 6.664/1979. Neste caso, o Geógrafo é o profissional com diploma de bacharel em geografia e que esteja devidamente registrado no CREA de seu estado (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia).

Assim como Bacharel em Direito não é Advogado, a menos que passe no exame da Ordem, o bacharel em geografia não é geógrafo, a não ser que tenha registro no CREA.

O professor de Geografia é o profissional que tem titulação de Licenciado em Geografia, podendo exercer legalmente exclusivamente as funções de docência, do 6º ano ao 9º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio, ensino superior e podendo também trabalhar com pesquisas que não exijam assinatura profissional.

 

Por que ainda há confusão no entendimento da palavra Geógrafo?

Quanto a denominação do termo Geógrafo, grande parte das literaturas na geografia não seguem o entendimento da Lei 6.664/1979, e consideram tanto o bacharel quanto o licenciado geógrafo. Há quem diga que os professores são geógrafos licenciados. E isso não é bom nem para a licenciatura e nem para o bacharelado, pois para a sociedade ambos são uma área só.

O resultado desta confusão conceitual é a existência de um profissional geógrafo totalmente desconhecido pelo sociedade brasileira, pelo sistema Crea/Confea. E o pior, um profissional sem qualquer identidade perante o mercado de trabalho.

A polêmica sobre quem é realmente o profissional geógrafo está longe de acabar, porém se estas discussões se alongarem por muito tempo, é capaz de num futuro próximo, não haver nem geógrafo e nem professores em geografia, dada a grande desvalorização da área perante o mercado de trabalho.

Por fim, o blog da geografia parabeniza a todos os geógrafos brasileiros que dedicam suas vidas em prol da sociedade.

Deixe uma resposta